clinica Especialista Dúvidas Frequentes Orientações e Dicas  
   
 
 
 
  DICAS PARA QUEM SOFRE DE “PRISÃO DE VENTRE”

A “prisão de ventre” ou “constipação intestinal” é geralmente decorrente de fatores múltiplos. Para aliviar esse problema, recomenda-se que diariamente seja adotada uma dieta rica em fibras (cerais, verduras de folhas, frutas, etc), a ingestão de pelo menos 2 (dois) litros de água por dia (cerca de 10 copos) e a prática rotineira de alguma atividade física. É equivocado imaginar que apenas os medicamentos poderão resolver o problema.

 
  DICAS PARA QUEM TEM “HEMORRÓIDAS”

Os principais sintomas provocados pelas hemorroidas são o sangramento, a dor anal e o prolapso (exteriorização) dos mamilos hemorroidários. Para a maioria dos pacientes a adoção de medidas simples pode minimizar o desconforto provocado pelas hemorroidas. Recomenda-se para isso:
• Evitar a “prisão de ventre”, pois o esforço evacuatório e a passagem de fezes “duras” pelo ânus favorece o sangramento e o prolapso;
• Fazer a higiene anal com água e sabonete, evitando-se o uso de papel higiênico, que provoca traumatismo repetido dos mamilos hemorroidários;
• Evitar permanecer no vaso sanitário por tempo prolongado;
• Evitar o uso de condimentos.

 
  DICAS PARA DIMINUIR OS “GASES ABDOMINAIS "

O excesso de “gases” no abdome não significa, obrigatoriamente, alguma doença. Os “gases” são provocados geralmente pela ingestão de alimentos que provocam fermentação (feijão, amendoim, couve, brócolis, refrigerantes, etc), aerofagia (hábito involuntário de engolir ar) e o tabagismo. Para aliviar o desconforto abdominal provocado pelos gases, recomenda-se a ingestão parcimoniosa de alimentos fermentativos, a interrupção do fumo e, eventualmente, o uso de medicamentos como a dimeticona.

 
 
  DICAS PARA QUEM TEM “DIVERTICULITE”

A presença de “divertículos” no intestino não significa que o paciente tenha “diverticulite”, termo usado apenas quando há infecção. A doença diverticular (termo mais adequado) é comum após os 50 anos e a sua incidência aumenta com a idade. A maioria das pessoas não tem qualquer sintoma, mas alguns pacientes podem exibir desconforto abdominal e dores abominais. Raramente podem ocorrer complicações como a perfuração intestinal e a estenose (estreitamento), mas isso ocorre apenas numa pequena porcentagem de pacientes. Recomenda-se a ingestão rica em fibras e pelo menos 2 litros de água por dia, para evitar a constipação intestinal. Não há evidências científicas que justifiquem a proibição de alimentos com sementes. A não ingestão de sementes de tomate, vagem, goiaba, etc não impedem as “crises de diverticulite”.

 
  ORIENTAÇÕES PARA QUEM TEM ANTECEDENTES FAMILIARES DE CÂNCER DO INTESTINO

O câncer do intestino pode ter um caráter hereditário, mas isso não significa que os descendentes daqueles que tiveram câncer também desenvolverão esse tipo de tumor. Recomenda-se a realização de uma colonoscopia “preventiva” a partir dos 40 anos de idade, mesmo para aqueles que não exibem qualquer sintoma. Abaixo dessa idade, esse exame poderá ser indicado para indivíduos com queixa de sangramento ou alteração do hábito intestinal.

 
  ORIENTAÇÕES PARA QUEM JÁ FOI SUBMETIDO À RETIRADA DE PÓLIPOS NO INTESTINO

Os pólipos intestinais são considerados “lesões pré-cancerosas” e são muito comuns após os 50 anos de idade. Para aqueles pacientes que já foram submetidos a “polipectomias” (retirada de pólipos), recomenda-se o seguimento com especialistas. Não se justifica, no entanto, a repetição da colonoscopia todos os anos, como alguns médicos tem recomendado. O quadro abaixo descreve resumidamente as atuais recomendações para o seguimento pós-polipectomia:.

Pólipos retirados Repetir a Colonoscopia em
  1 a 2 pólipos pequenos (< 1 cm)   5 a 10 anos
3 a 10 pólipos 3 anos
> 10 pólipos < 3 anos
1 ou mais pólipos grandes (> 1 cm) 3 anos
 
Proctoclínica Ribeirão Dr. Aiodair - Av. Santa Luzia, 630 -Jardim Sumaré - Fones: (16) 3621.1122 - (16) 3911.2002
Ribeirão Preto - SP - Todos os Direitos Reservados - 2013 - Produzido por Saulo Bueno